Objetivos e Prioridades

Objetivos Prioridades
Promover a inclusão
  • Elevar o nível de integração dos alunos com vista à construção de uma sociedade mais inclusiva;
  • Valorizar as diferenças e o pluralismo culturais;
  • Diagnosticar casos de alunos com dificuldades de inclusão, encaminhando-os para os serviços existentes.
  • Diversificar as respostas aos alunos em função das necessidades individuais;
  • Criar mecanismos de articulação efetiva entre o Serviço Especializado de Apoio Educativo (SEAE), os docentes titulares ou o conselho de turma, de forma a identificar e perspetivar respostas eficazes;
  • Manter e melhorar a parceria com o CRI;
  • Desenvolver parcerias conducentes às experiências favorecedoras da vida pós-escolar, em função do perfil individual.
Desenvolver comportamentos sociais
  • Proporcionar espaços de formação que permitam um desenvolvimento pleno da personalidade dos alunos, incentivando a formação de cidadãos livres responsáveis, autónomos e solidários;
  • Avançar para uma organização interna que privilegie o saber estar em contexto de sala de aula, de forma a criar um ambiente de trabalho, propício à aprendizagem;
  • Estimular atitudes de cooperação, entreajuda e iniciativa;
  • Promover e melhorar as relações entre os intervenientes no ato educativo;
  • Tomar consciência do índice de ruído nos blocos e tentar diminuí–lo;
  • Promover incentivos à autodisciplina, sentido de responsabilidade, cooperação, sociabilidade e participação ativa.
Prevenir a indisciplina, a insegurança e a violência nos recintos escolares
  • Responsabilizar os infratores por situações de danos intencionais ou utilização indevida;
  • Reduzir o número de comportamentos inadequados;
  • Reforçar o número de assistentes operacionais para assegurar a vigilância fora da sala de aula e um melhor funcionamento da escola.
Promover uma organização adequada dos espaços de aprendizagem, convívio e relacionamento interpessoal
  • Assegurar espaços de aula aprazíveis e funcionais.
Organizar os espaços de forma a que ofereçam melhores níveis de conforto e segurança
  • Zelar pela conservação, melhoramento e embelezamento dos espaços escolares, tornando-os mais funcionais, agradáveis e geradores de sucesso, corresponsabilizando toda a comunidade escolar;
  • Reduzir o número de acidentes.
Promover a diminuição das taxas de insucesso escolar e continuar a combater o abandono escolar
  • Dinamizar nos diferentes departamentos e conselhos de ano, o planeamento, a conceção de processos, os momentos e os instrumentos de avaliação, articulando-os de forma coerente, no contexto do ensino e aprendizagem;
  • Criar meios necessários ao cumprimento dos programas e à aquisição de saberes essenciais à formação e sucesso escolar dos alunos;
  • Promover uma melhor articulação entre os diferentes elementos envolvidos no processo educativo;
  • Adquirir novas dinâmicas e estratégias de estudo junto das comunidades que apoiam os alunos do agrupamento, através da dinamização da sala de estudo;
  • Estimular a curiosidade, a criatividade e a originalidade;
  • Desenvolver a capacidade de diálogo
  • e de espírito crítico;
  • Desenvolver a capacidade de reflexão;
  • Valorizar a Língua Portuguesa e a Matemática, como instrumento de aquisição de saberes;
  • Partir das vivências dos alunos e relacionar as aprendizagens a adquirir com as situações do quotidiano;
  • Utilizar materiais diversificados e de manipulação;
  • Envolver diretamente os alunos em atividades culturais, artísticas e desportivas;
  • Promover um maior envolvimento dos alunos em projetos do agrupamento;
  • Garantir pelo menos duas atividades no PAA, ao longo do ano que tenham a participação das famílias.
Promover a implementação do apoio educativo
  • Diagnosticar e apoiar alunos com maiores dificuldades de aprendizagem;
  • Promover a intervenção do apoio psicopedagógico e de orientação vocacional;
  • Promover o apoio educativo ao aluno em articulação com a família e os professores na organização e gestão de recursos e medidas diferenciadas a introduzir no processo de ensino e aprendizagem;
  • Promover trocas de experiências entre os professores e as entidades envolvidas que acompanham estes alunos, articulando estratégia.
Intensificar o processo de ligação Escola/Família
  • Valorizar o papel da família na orientação educativa e no acompanhamento escolar dos alunos, reforçando a sua colaboração na execução do Projeto Educativo, Regulamento Interno, Plano Anual de Atividades e outras atividades para que seja solicitada;
  • Colaborar com as associações de pais e EE das escolas do agrupamento;
  • Corresponsabilizar os pais e encarregados de educação no processo educativo;
  • Garantir atividades no PAA, que tenham a participação das famílias.
Garantir a execução de apoios no domínio da ação social escolar
  • Criar condições para o bom funcionamento de programas e serviços nos seguintes setores:
    • auxílios económicos;
    • alimentação escolar;
    • prevenção e saúde escolar;
    • seguro escolar.
Constituir turmas com base nos critérios gerais definidos pelo Regulamento Interno
  • Promover a análise e a discussão sobre critérios gerais de formação de turmas, tendo em conta normativos legais, tipologia das instalações e características específicas do agrupamento;
  • Fazer aplicar as resoluções ou orientações dos diferentes departamentos, conselhos de ano, conselhos de turma e conselho de escola, após parecer favorável do conselho pedagógico;
Reforçar o diálogo com a Câmara Municipal de Setúbal
  • Articular com a instituição;
  • Providenciar o acesso a recursos locais;
  • Ultrapassar as dificuldades sentidas na dinamização de atividades de enriquecimento curricular, entre outras.
Participar em projetos de inovação pedagógica ligados à preservação do meio ambiente, da saúde, da alimentação, do desporto e da tecnologia de informação e comunicação, entre outros
  • Promover ações em articulação com a Comunidade;
  • Promover a importância de uma alimentação equilibrada para o bom funcionamento do organismo;
  • Reconhecer que a saúde e o bem-estar humano, também dependem de hábitos de higiene, da atividade física e de regras de segurança e de prevenção;
  • Incutir no aluno princípios de educação ambiental e de práticas de desenvolvimento sustentável;
  • Reconhecer a importância das TIC e a sua aplicação no mundo atual, alertando que o não domínio das mesmas pode levar a situações de exclusão social.
Acompanhar a execução e desenvolvimento dos projetos curriculares de turma e de grupo
  • Diagnosticar e analisar situações problemáticas;
  • Recolher diferentes contributos, de forma a iniciar ou desencadear o processo de construção dos projetos curriculares de turma e de grupo;
  • Solicitar periodicamente elementos de avaliação quanto à execução e desenvolvimento.
Promover e participar em candidaturas a projetos de enriquecimento curricular, de intercâmbio nacional e internacional e de inovação pedagógica
  • Incentivar os alunos para o contacto com outras realidades, outros valores, de ordem social, cultural, estética, científica e desportiva, que favoreçam a abertura a perspetivas inovadoras e interessantes;
  • Criar condições favoráveis à implementação dos projetos (materiais, instalações, infraestruturas de apoio financeiro ou outras);
  • Dinamizar o desenvolvimento de ações e projetos internos;
  • Divulgar entre a comunidade, projetos propostos por entidades exteriores à escola.
Continuar a construir uma Comunidade Educativa, onde professores, pessoal não docente, alunos, pais e encarregados de educação, órgãos do poder local e outras instituições participem numa dinâmica de atividade quotidiana
  • Continuar a criar condições para que a gestão aos diferentes níveis se torne mais aberta e eficaz, dinamizando relações efetivas e regulares com a comunidade educativa;
  • Estabelecer e manter abertos canais permanentes de comunicação e informação recíproca;
  • Participar nas atividades e tarefas do quotidiano, com sentido de responsabilidade, empenhamento e entreajuda, cumprindo normas e regulamentos, bem como as orientações dos órgãos de gestão.
Articular com o centro de formação de Santiago e com outras entidades formadoras
  • Promover ações necessárias ao desenvolvimento científico e pedagógico dos docentes, de acordo com as necessidades do agrupamento e do meio local;
  • Assegurar a formação e desenvolvimento profissional e pedagógico dos assistentes operacionais, de acordo com as necessidades do agrupamento e do meio local.
  • Proporcionar aos pais e encarregados de educação, sessões de esclarecimento sobre várias temáticas.
Organização de simulacros como forma de prevenção de situações de catástrofe
  • Alcançar uma cultura de segurança no agrupamento